Homeopatia
Homeopatia

Texto transcrito do livro “Cura-te pela Homeopatia”, de Sérgio A. Teixeira.

Vale. A homeopatia oferece muitas vantagens. A primeira delas é não produzir efeitos desagradáveis e perigosos. Os remédios da homeopatia são fáceis de tomar e não intoxicam nem “dopam” as pessoas.

Outra vantagem do medicamento homeopático é o seu preço barato – muito mais barato do que os outros. Isto torna a homeopatia acessível a grandes camadas da população brasileira.

Além disso, a homeopatia é uma forma de medicina completa, que não trata só um pé ou um olho, mas uma pessoa inteira, devolvendo-lhe o bem-estar físico, emocional e mental.

A homeopatia obedece a um princípio do qual muitos médicos se esquecem: não há doenças, mas sim doentes.

De fato, raramente duas pessoas se queixam das mesmas coisas, isto é, têm os mesmos sintomas. Só se pode dizer de uma forma aproximada, por exemplo, que ambas estão com pneumonia. Sempre existem variações bastante nítidas de uma pessoa para outra. Isto significa que o medicamento também precisa ser individualizado.

O médico é a pessoa mais indicada para observar estas variações e receitar o remédio certo. Em sua ausência, porém, o que infelizmente acontece em muitos rincões do nosso Brasil, pessoas de bom senso têm na homeopatia um recurso salvador para sua família e seus vizinhos. Por isso não são poucos os casos de curas – algumas quase milagrosas – realizadas no interior, na roça mais probrezinha, por pessoas criteriosas, que se valeram dos princípios simples e práticos da homeopatia. A tal ponto ela é conhecida que, hoje, podemos dizer que faz parte da nossa cultura popular.

O que é a Homeopatia?

A homeopatia é apenas uma forma de terapêutica, isto é, um modo de tratar as pessoas doentes.

Existem muitas maneiras de fazer isso, mas não há tratamento mais próximo do que a homeopatia, esta genial revolução na Medicina, iniciada há quase duzentos anos por Cristiano Frederico Samuel Hahnemann, lá na Alemanha.

Isto porque, de acordo com seus princípios, a homeopatia procura ajudar o organismo a recuperar, por si mesmo, a saúde perdida. A doença, por pior que pareça, representa para o médico homeopata a linguagem através da qual a natureza revela como está procurando restabelecer o equilíbrio. Entender esta linguagem e colaborar com a natureza, graças a remédios simples, que tornam mais curto esse processo, é o objetivo da homeopatia.

A cura pelo Semelhante

O princípio fundamental da homeopatia é que “o semelhante é curado pelo semelhante”. Isto significa que o remédio capaz de curar é aquele capaz de agir na mesma direção da doença, considerada, como vimos acima, o caminho da cura indicado pela natureza.

Este princípio, embora tenha sido enunciado pela primeira vez por Hipócrates, o Pai da Medicina, na distante Grécia, há mais de 2000 anos, só com Hahneman foi proposto como a base de uma terapêutica sistemática e universal.

Ele verificou que os remédios que curavam as pessoas doentes, dados às pessoas sadias, produziam temporariamente os sintomas das mesmas denças que eram capazes de curar.

Assim, era possível saber qual doença uma substância qualquer poderia curar, pois ela produzia no homem são, os sintomas dessa doença.

Hahnemann viu que estava diante de uma porta aberta para descobrir novs medicamentos, experimentando tudo que pudesse imaginar, não em ratos, macacos ou cobaias, que reagem diferente do homem, mas em pessoas sadias. As reações dessas pessoas, cuidadosamente anotadas desde então, passariam a constituir um valioso repositório, com base no qual até hoje os homeopatas receitam.

Hahnemann restou muitas substâncias em si mesm, em pessoas de sua hamília e em numerosos e abnegados colaboradores, médicos como ele, durante anos, antes de anunciá-las como novos e poderosos remédios.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Fique informado!

Assine o boletim